quinta-feira, 25 de junho de 2009

Previsões pouco animadoras

O blogspot continua bloqueado. Consigo aceder ao blog através de uma proxy mas que me limita bastante a capacidade de edição - nada de fotos, por exemplo.

Será que ainda há mais para vir?

China ameaça apertar censura na Internet
25.06.2009 - 10h29 PÚBLICO, Agências
O Google esteve bloqueado hoje durante duas horas na China e as autoridades de Pequim anunciaram novas regras proibindo o acesso a informação pornográfica na Web, dois passos que são vistos como parte de uma estratégia global para limitar o acesso à Internet no país com mais internautas do mundo.

O acesso às funções de pesquisa e ao correio electrónico do Google estiveram bloqueados, horas depois de este motor de busca ter sido criticado pela agência oficial Xinhua e pelo Diário do Povo por permitirem o acesso a conteúdos pornográficos.

“É claramente um aviso ao Google bem como a outras companhias estrangeiras”, disse ao “Guardian” Xiao Qiang, o fundador do site China Digital Times. “É também um sério aviso ao netizens chineses. O Governo está a mostrar a sua determinação em manter a Internet sob controlo”, acrescentou.

A partir de 1 de Julho, todos os computadores na China terão de ser vendidos incorporando um filtro chamado Green Dam (Barragem Verde), uma medida que os Estados Unidos criticaram abertamente na quarta-feira.

Para a administração norte-americana, o Green Dam viola regras comerciais, enfraquece a segurança dos computadores e levanta sérias preocupações quanto à censura na Internet, sintetiza a BBC.

“A China está a colocar as empresas numa situação insustentável, ao exigir-lhes, virtualmente sem dar qualquer informação prévia, a pré-instalar um software que parece ter implicações ao nível da censura e da segurança das redes informáticas”, disse o secretário norte-americano do Comércio, Gary Locke.

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1388621&idCanal=11

2 comentários:

_aifos_ disse...

E tu... rendido à china...

Paulo disse...

Pois... O amor é irracional, não é?